arrows-709731_1280

Como os fluxos internos interferem no seu negócio

Fluxos em um projeto

Fluxos de processos e pessoas

Qualquer edificação, independente do seu uso, possui fluxos internos. Os fluxos podem ser entendidos como linhas invisíveis formadas pelo deslocamento de pessoas ou serviços que acontecem nesse local. Identificá-los e resolvê-los bem é uma condição essencial para o bom funcionamento de qualquer estabelecimento, do mais simples ao mais complexo.

A organização dos espaços (setorização) e a distribuição do mobiliário (layout) impacta diretamente nessa questão. Ambientes corporativos, estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, indústrias, entre outros, sentem diretamente o impacto disso. Locais organizados são mais agradáveis, mais eficientes e isso quer dizer que favorecem as atividades ali desenvolvidas, funcionando melhor. Vamos a alguns exemplos:

Clínicas, hospitais e afins podem contar com a presença de pacientes, visitantes, corpo clínico, funcionários, terceirizados, além de uma variedade de serviços específicos (alimentação, expurgo, material esterilizado, etc.). Esse fluxos precisam ser resolvidos de forma racional, para que funcionem juntos, sem comprometer a assepsia dos espaços e a qualidade dos serviços prestados.

Em uma indústria, o percurso, as distâncias e, por consequência, o tempo de deslocamento de uma pessoa ou de um produto em uma linha de produção pode parecer não significativo em um curto período (1 hora ou 1 dia), mas comprometerá diretamente o volume de trabalho ao final de um período maior (1 mês ou 1 ano).

Em uma loja, se os fluxos estiverem bem resolvidos, podem: 1. fazer com que cliente caminhe mais e de forma mais eficiente, visualizando mais produtos (aumentando, naturalmente, as possibilidades de venda); 2. evitar o acúmulo de pessoas em áreas de circulação (facilitando a circulação e deixando o ambiente mais visível e agradável); e 3. levar o cliente a pontos de interesse ou a produtos que se deseja que ele veja, entre outros. Fica evidente que o planejamento desses itens interfere diretamente no retorno financeiro de uma empresa.

Vê-se que variam, obviamente, a quantidade, a complexidade e a natureza dos fluxos que podem acontecer em edificações, mas os princípios para a boa resolução aplicam-se em qualquer dos casos. Em um projeto de arquitetura, a compreensão da logística, dos processos e das necessidades do negócio é condição fundamental para que se consiga o melhor resultado, tanto para a empresa quanto para os clientes.

Com essa visão, a Logi construiu um portfólio formado por clientes particulares e empresas de diferentes portes e atividades, realizando projetos para lojas, redes de varejo, postos de combustíveis, clínicas, hospitais, indústrias, entre outros.

Tags:

2 thoughts on “Como os fluxos internos interferem no seu negócio”

    admin disse:

    Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>